Ferramentas DAPP

Copa do mundo motiva comparações entre desempenho de seleções e política, aponta DAPP Report

Fala de Ciro sobre vereador provoca menções críticas e debate sobre alianças eleitorais; tuíte de Temer destacando dados de emprego desencadeia reação negativa

há 4 semanas

Nova edição do DAPP Report  — A semana nas redes mostra que entre 13 e 19 de junho, foram coletados 943.156 tuítes e 659.507 retuítes sobre os pré-candidatos à Presidência. O debate político no Twitter se organizou, significativamente, em função de eventos na Copa do Mundo, motivando comparações entre o desempenho das seleções e os diferentes elementos do cenário político brasileiro.

>> Confira a íntegra do DAPP Report em PDF

O principal grupo de debate (rosa) destaca, de forma sobretudo irônica, paralelos entre o empate da seleção brasileira na partida da Copa contra a Suíça e a política e a corrupção no Brasil, assim como repercute negativamente o vídeo de assédio a uma mulher russa. Também satiriza o desempenho de outras seleções e jogadores, como a equipe alemã e os atacantes Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, para destacar aspectos da situação atual do país.

No núcleo azul, perfis favoráveis a Jair Bolsonaro, que compõem boa parte do grupo, também fizeram comentários sobre a Copa, mas com foco na “distração” dos brasileiros enquanto a classe política busca prejudicar a Operação Lava Jato e libertar o ex-presidente Lula. No grupo vermelho, e com 5% a menos de perfis do que o núcleo azul, comparações entre a arbitragem do jogo do Brasil e o juiz Sérgio Moro obtiveram elevado impacto no grupo, assim como a postagem feita por Manuela D’Ávila sobre o resultado da partida entre Islândia e Argentina — e que cita lei islandesa que proíbe diferenças salariais entre homens e mulheres.

O vídeo dos brasileiros que ofendem uma mulher russa também foi tópico importante do grupo, com perfis associando os turistas ao comportamento “idealizado” por Bolsonaro, e atores favoráveis a Lula, Manuela, Boulos e Ciro citando o episódio sob o ponto de vista eleitoral, de combate ao machismo.

PDT x DEM

Entre os pré-candidatos à Presidência no debate político, Ciro Gomes novamente obteve repercussão superior à dos demais — desta vez, por ter chamado o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM-SP) de “capitãozinho do mato”. Ao longo do último fim de semana, Ciro apresentou baixo volume de menções (média diária inferior a 6 mil tuítes por dia), semelhante ao de
Marina Silva e Geraldo Alckmin, mas, entre segunda (18) e terça (19), foi citado mais de 75 mil vezes no Twitter, associado a discussões sobre preconceito e sobre seu histórico de declarações impactantes durante campanhas eleitorais.

Como o DEM aparece como uma das legendas que discutem apoio ao PDT, a fala de Ciro sobre Holiday, que é do DEM, engajou postagens em diferentes grupos e posições políticas sobre o impacto (negativo/positivo) na construção das alianças eleitorais. Os demais candidatos alinhados à esquerda, como Manuela D’Ávila e Guilherme Boulos, assim como Lula, foram pouco impactados pelo debate associado a Ciro e Fernando Holiday.

Debate econômico

Enquanto a greve dos caminhoneiros permanece influenciando parte do debate econômico nas redes sociais, principalmente sobre inflação, a divulgação de indicadores econômicos também ganhou espaço na última semana nas discussões entre os usuários.

A publicação do presidente Michel Temer no Twitter nesta quarta-feira (20) em que antecipa dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi amplamente criticada nas redes. Temer anunciou o resultado da criação de vagas de emprego formal para o mês de maio como sendo um aspecto positivo e decorrente da recuperação da economia. No entanto, os dados sofreram queda em relação a maio do ano passado e, além disso, foi o pior resultado do emprego formal para 2018. O debate crítico desencadeado pela publicação contribuiu para manter o
desemprego como o tema mais debatido dentro das discussões econômicas.

 


Veja mais sobre: , , , ,