Ferramentas DAPP

DAPP apresenta pesquisa em Fórum de Segurança Pública

A Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ) sediou, de 28 a 31 de julho, o 9º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), dedicado à reflexão e à proposição de ações para a redução da violência letal, com destaque para os homicídios. O evento foi realizado em parceria com a FGV e […]

há 2 anos

A Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ) sediou, de 28 a 31 de julho, o 9º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), dedicado à reflexão e à proposição de ações para a redução da violência letal, com destaque para os homicídios. O evento foi realizado em parceria com a FGV e contou com a Diretoria de Análise de Políticas Públicas entre os seus organizadores. A programação contou com 22 mesas, um workshop, uma conferência internacional, além das atividades de órgãos colegiados de membros do FBSP.

DAPP-pesquisa-midias-650x650

Na quarta-feira (29), às 9h, na FGV da Praia de Botafogo, o Diretor da FGV-DAPP, Marco Aurelio Ruediger, e o pesquisador Amaro Grassi apresentaram a pesquisa“Mídias Sociais e Percepções da Sociedade sobre Violência e Segurança Pública”, dentro da oficina especial que sobre trabalhos de mídia e novas narrativas sobre a segurança e a violência. Participaram da mesa também os debatedores Flávia Oliveira (colunista do jornal “O Globo”), Andrea Dip (da Agência Pública), Fernanda Mena (do jornal “Folha de São Paulo”) e André Caramante (Ponte Jornalismo).

A pesquisa também contou com a participação dos pesquisadores da DAPP Roberta Novis, Lucas Calil, Bárbara Barbosa e Humberto Ferreira, e analisou o cenário do debate público a partir de publicações no twitter sobre segurança. A pesquisa revelou o fortalecimento da agenda de segurança no debate público, além da crescente desconfiança nas instituições policiais e de justiça.

Tarso Genro

Na quinta-feira (30), o ex-ministro da Justiça e ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro participou, a convite da DAPP, da “Roda de Conversa sobre Prevenção Social da Violência”. O ex-ministro, que coordenou a criação – em parceria com o Diretor da DAPP, Marco Aurelio Ruediger – do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), abordou as estratégias de política pública de segurança.

Segundo Tarso, existem três estratégias principais para o tratamento do tema: 1) uma política baseada no enfrentamento, que assume uma lógica de “inimigo” na definição da abordagem policial e de Estado; 2) uma política “tecnocrática”, baseada em um aparato tecnológico altamente avançado no setor público responsável pela segurança; e 3) uma estratégia de intervenção do Estado na lógica do mercado informal – sobretudo de drogas -, considerada a principal causa dos altos índices de violência.

Veja mais sobre: ,