Ferramentas DAPP

DAPP e OKBr iniciam segunda fase do levantamento do ODI em cidades brasileiras

A partir do mapeamento de grupos voluntários, serão definidos os primeiros municípios a receberem a avaliação do Índice de Dados Abertos

há 4 meses

A Diretoria de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da FGV e a Open Knowledge Brasil (OKBR) iniciam a partir deste mês a segunda fase da construção do Índice de Dados Abertos para municípios brasileiros. O objetivo é ampliar a abrangência da pesquisa — já realizada para Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo —e, principalmente, conhecer melhor a situação das políticas de transparência e dados abertos em outras cidades brasileiras.

No dia 30 de junho, a enquete “Você quer construir o Índice de Dados Abertos da sua cidade?” foi encerrada com a participação de 216 organizações e/ou grupos interessados em participar do levantamento de forma voluntária em suas cidades. Em breve, serão enviados e-mails com os próximos passos do projeto.

Nesta segunda etapa, serão definidos os primeiros municípios a receberem a avaliação do Índice de Dados Abertos. Em seguida, o foco é começar a capacitação dos voluntários que vão realizar o levantamento.

Entenda o Índice de Dados Abertos

O objetivo do Índice de Dados Abertos é avaliar o estado da política de dados abertos de cada país ou cidade, levando em consideração todas as suas características: o tipo de dado que é divulgado, os formatos, a facilidade de acesso e a transformação dos dados em informação, entre outras.

Ele avalia diversas dimensões, tais como finanças públicas, dados socioeconômicos, legislativos e eleitorais, serviços públicos, informações geolocalizadas e indicadores ambientais. O índice oferece um parâmetro de referência sobre a capacidade dos governos de fornecer dados abertos, apresentando essa informação de forma clara, fácil entendimento e usabilidade.

Como começou

Na segunda metade de 2016, a FGV/DAPP firmou uma parceria com a Open Knowledge Brasil com o objetivo de contribuir para o levantamento anual das informações do Índice de Dados Abertos nacional e para detalhar e aprimorar a metodologia do índice aplicado em nível subnacional – cidades.

Esse é um projeto pioneiro na promoção da transparência nos municípios brasileiros, uma vez que o índice pode ser utilizado como ferramenta de avaliação e identificação de gargalos, para orientar os municípios em relação ao aprimoramento de suas políticas de dados abertos. A parceria entre OKBR e FGV/DAPP busca contribuir para que os municípios tenham ferramentas capazes de aumentar a eficácia de suas políticas de transparência e dados abertos e sua capacidade de resposta e diálogo com os cidadãos.


Veja mais sobre: ,