Ferramentas DAPP

Debate sobre a greve já mobilizou 7,5 milhões de menções no Twitter, mostra FGV DAPP

Termos relacionados ao cotidiano dos brasileiros, como "hospitais", "alimentos" e "escola" começam a ganhar volume de menções

há 3 meses

O debate sobre a greve dos caminhoneiros e suas consequências já mobilizou 7,5 milhões de menções no Twitter entre domingo (20) e as 17h desta segunda-feira (28). O número de menções à greve vem diminuindo desde o pico registrado na última sexta (25)​, quando foram publicados 1,97 milhão de tuítes. Nas últimas 24 horas, foram registradas 1,14 milhão de publicações​.

>> Faça download em PDF da análise completa

O debate ainda é pautado pela convergência no apoio às reivindicações dos caminhoneiros, sobretudo nas críticas à inflação e aos impostos​, bem como na ​rejeição generalizada ao presidente Michel Temer​. No entanto, começam a ganhar volume menções aos impactos da paralisação no cotidiano dos brasileiros. O termo “Hospitais” somou 52,9 mil menções nas últimas 24 horas, “alimentos”, 52,6 mil e “escola” reuniu 51,2 mil menções.

>> Leia mais: Greve dos Caminhoneiros soma 3,4 milhões de menções no Twitter

Os tuítes sobre a greve com associação a Temer somaram 557 mil nos últimos sete dias (das 12h do dia 21 às 12h do dia 28 de maio), sobretudo desde sexta, quando 31% desse total (177 mil) foram publicados. A hashtag #ForaTemer foi registrada em 123 mil tuítes nos últimos 7 dias. Nas últimas 24 horas, após o pronunciamento de Temer na TV, a hashtag registrou crescimento e até as 17h de hoje somou mais 35,4 mil tuítes.

Pelo menos desde janeiro, o debate econômico sobre o preço da gasolina já retratava insatisfações quanto ao custo de vida dos brasileiros. Até fevereiro, ele ocorria sob a ótica da inflação em contraste com o aumento de preços administrados, como combustíveis, gás e energia elétrica.

 


Veja mais sobre: ,