Ferramentas DAPP

Intervenção federal no Rio soma mais de 626 mil menções no Twitter, mostra pesquisa da FGV DAPP

Debate mobiliza críticos, com destaque para perfis não alinhados a partidos, e divide apoiadores no que se refere à atuação do governo federal

há 3 meses

A intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro, anunciada na última sexta-feira (15/02) pelo presidente Michel Temer, mobilizou críticos e apoiadores nas últimas 131 horas, evidenciando o alto nível de polarização que envolve a temática da segurança hoje no Brasil. O tema já soma, desde as 0h de quinta-feira (15) até as 10h desta terça (20), 626,5 mil postagens no país inteiro. A análise do debate nas redes, no entanto, revela os diferentes campos políticos em disputa, como indica o mapa de interações a seguir.

Na “direita”, a medida coloca em oposição um grupo de apoiadores do deputado Jair Bolsonaro (grupo verde, com 12,3% do total de menções analisadas) — a favor dos militares, porém fortemente críticos ao governo — e o grupo de apoio mais direto à medida (grupo azul escuro, com 13,1% das menções). Ainda compõem este espectro perfis (grupo azul claro, com 7,6%) que fazem uso do humor ao manifestar apoio à iniciativa, frequentemente criticando a esquerda.

Na “esquerda”, por sua vez, os grupos formados por perfis críticos, porém não alinhados a partidos (grupos roxo e lilás), respondem pela maioria das menções (19,2%), enquanto que os perfis tradicionalmente de oposição (grupo vermelho) respondem por cerca de 8,8% do total.

Mapa de interações (0h de 15/02 às 15h30 de 19/02)

A hashtag de apoio à intervenção federal #BrasilpeloRio ainda não decolou: 770 menções, com boa parte a partir da divulgação noticiosa pela imprensa, e não de cidadãos. Já as hashtags #intervençãoéfarsa e #intervençãomilitar engajaram, até o momento, 6,3 mil e 5,3 mil publicações, respectivamente.

O componente político ligado à decisão do governo de intervir na segurança do Rio também foi lembrado nas redes sociais, principalmente por críticas de perfis influentes da oposição. A Reforma da Previdência, cuja votação está suspensa enquanto a intervenção se mantiver, foi citada em 28 mil publicações.

Atores Políticos

O presidente Michel Temer, citado em 11% do volume total de menções (68,9 mil) associadas à intervenção federal, é com folga o ator político de mais forte vínculo temático ao assunto, muito à frente do governador Luiz Fernando Pezão (3%, ou 18,8 mil).

O deputado federal Jair Bolsonaro é tão representativo quanto Pezão no debate sobre a segurança no Rio, presente nos mesmos 3% das postagens coletadas pela FGV DAPP sobre o assunto (quase sempre em associação a Temer). Mesmo o general Walter Braga Netto, selecionado por Temer para assumir a intervenção federal no Rio, tem menor repercussão que Bolsonaro no debate: aparece em 1% das postagens (5,8 mil vezes).

Debate Regional

Cerca de 31% dessa discussão está concentrada no próprio estado do Rio: 194,2 mil menções. São Paulo (22%) e Minas Gerais (7%), estados que fazem fronteira com o estado, são os outros dois que mais participam da discussão. No entanto, o Espírito Santo apresenta apenas 1% do volume de menções associado ao tema: 6,3 mil tuítes no estado. Esta análise demonstra a preocupação dos internautas nos estados vizinhos com um possível impacto da intervenção no seu território.


Expediente

Amaro Grassi
Ana Luísa Azevedo
Dalby Dienstbach
Danielle Sanches
Danilo Carvalho
Lucas Calil
Thais Lobo


Veja mais sobre: , , ,