Ferramentas DAPP

Julgamento de Lula mobiliza 133,5 mil posts até 10h no Twitter, aponta levantamento da FGV/DAPP

Levantamento mostra que hashtag #condenaTRF4 foi citada em 9,5 mil postagens, frente a 22,1 mil citações à hashtag #cadeiasemlulaefraude

há 11 meses

O julgamento do ex-presidente Lula mobilizou 133,5 mil menções no Twitter, no Brasil, da 0h às 10h desta quarta-feira (24), de acordo com levantamento da FGV/DAPP. Ontem (23), foram registradas 307,6 mil postagens sobre o tema, ante 225,6 mil na segunda-feira (22/01). Na manhã de hoje, o link do julgamento no canal de Youtube do TRF-4 foi compartilhado em 1,6 mil postagens (0,8% do total). Já ontem, 1% das postagens compartilhou links relacionados a artigo do jornal “The New York Times” sobre o julgamento do ex-presidente (foi a publicação de imprensa mais compartilhada sobre o assunto no país).

Leia também: Na véspera, julgamento de Lula é tema de 533 mil tuítes

O debate de hoje está mais concentrado em dois pontos de polarização: as manifestações a favor e contra Lula. As discussões são engajadas por atores influentes de cada lado e abordam sobretudo a possibilidade de condenação do ex-presidente. Até as 10h, os quatro perfis com maior volume de retuítes são, do lado contra Lula, o perfil de humor @jqteixeira e o perfil da ex-jogadora de vôlei Ana Paula (@anapaulavolei). Os perfis oficiais de Lula (@LulapeloBrasil) e do PT (@ptbrasil) são os mais influentes no apoio ao ex-presidente.

O debate sobre os protestos em Porto Alegre e em outras cidades do Brasil perdeu a cobertura temática da preocupação com a segurança pública para se organizar em função de postagens que destacam o “sucesso” ou “fracasso” da mobilização popular de cada um dos lados, como demonstrações de que o apoio ou a rejeição a Lula não “foram o esperado”.

O nome do ex-presidente Lula é citado em 79% das menções de hoje (105,6 mil vezes). Outros atores mencionados são a ex-presidente Dilma Rousseff (4,1 mil menções) e o juiz Sérgio Moro (4,2 mil menções). Políticos da família Bolsonaro são relacionados ao assunto em 3,2 mil publicações, sobretudo a partir de tuíte feito pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, um dos mais retuitados desta manhã, com críticas à desarticulação da direita sobre a definição de uma candidatura para as eleições presidenciais.

O julgamento, em específico, é abordado em 51,2 mil postagens (38,3%), com predomínio de questionamentos, de um lado, sobre as razões políticas que levaram à condenação de Lula, com uso da hashtag #cadeaprova; e, de outro, de críticas às acusações de parcialidade pelo Judiciário brasileiro, com argumentos associados aos autos do processo e à premissa de que o ex-presidente está sendo julgado como outros atores políticos do país.

Novas hashtags

No fim da noite de ontem (23/01), começou a aumentar no Twitter, em junção à hashtag #condenaTRF4, a hashtag #cadeiasemlulaefraude, que hoje desponta como a principal do debate sobre o julgamento de Lula. Até as 10h de hoje, #condenaTRF4 foi citada em 9,5 mil postagens, frente a 22,1 mil citações à hashtag #cadeiasemlulaefraude.

Já as duas principais hashtags de apoio a Lula, #EleiçãoSemLulaÉFraude e #cadeaprova são citadas, respectivamente, em 12,3 mil e 7,4 mil publicações no Twitter.

Em termos absolutos, os estados de São Paulo (27%), Rio de Janeiro (16%) e Rio Grande Sul (11%) passaram a concentrar ainda mais o debate sobre o julgamento de Lula, mas o Nordeste ainda é, proporcionalmente, o que mais aborda o tema, e com maior intensidade em alguns estados: Rio Grande do Norte (14,3%); Sergipe (13,7%); Bahia (11,3%). Também é importante destacar que, no Brasil como um todo, 13,2% de todas as postagens no Twitter, em português, são sobre o julgamento a Lula, e que há 24 mil postagens sobre o julgamento em outros países do mundo, em especial nos Estados Unidos, onde houve 7,9 mil menções.


Veja mais sobre: , ,