Ferramentas DAPP

No Facebook, 75% das reações à morte de Marielle Franco destacam luto

Levantamento da FGV DAPP analisou 1.288 páginas públicas na plataforma; houve 427.194 reações a 816 posts

há 11 meses

Levantamento realizado pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP) em 1.288 páginas públicas no Facebook, de órgãos de imprensa, perfis institucionais e de figuras públicas, aponta que houve 427.194 reações a 816 posts, entre a noite de quarta e tarde de sexta-feira, que trataram do assassinato da vereadora Marielle Franco. Destas reações, 75.49% foram de tristeza (sads), 9.74% de raiva (angries), 9.46% de amor (loves), 2.67% de risadas (hahas) e 2.64% de espanto (wows).

>> Leia mais: Morte de Marielle Franco mobiliza mais de 1,16 milhão de menções no Twitter

Nuvem de palavras mostra que — após filtragem de stopwords e palavras com pouca relevância semântica para a visualização, como artigos, pronomes e preposições — a palavra “morte” foi a mais recorrente, com 3.028 menções, seguida por “pessoas”, com 2.315 menções; “vereadora”, com 2.079; “brasil”, com 2.036; e “bandidos”, com 2 mil. Interessante destacar que também aparecem em destaque no debate referências a presidenciáveis. O deputado federal Jair Bolsonaro é citado 753 vezes, seguido pelo ex-presidente Lula (603 vezes) e pelo presidente Michel Temer (417).

>> Veja também: Pesquisa da FGV DAPP identifica uso de robôs em até 5% do debate no Twitter sobre morte de Marielle Franco

Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André assassinado em 2002, foi mencionado 492 vezes.

 


Veja mais sobre: