Ferramentas DAPP

No Facebook, 75% das reações à morte de Marielle Franco destacam luto

Levantamento da FGV DAPP analisou 1.288 páginas públicas na plataforma; houve 427.194 reações a 816 posts

há 3 meses

Levantamento realizado pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP) em 1.288 páginas públicas no Facebook, de órgãos de imprensa, perfis institucionais e de figuras públicas, aponta que houve 427.194 reações a 816 posts, entre a noite de quarta e tarde de sexta-feira, que trataram do assassinato da vereadora Marielle Franco. Destas reações, 75.49% foram de tristeza (sads), 9.74% de raiva (angries), 9.46% de amor (loves), 2.67% de risadas (hahas) e 2.64% de espanto (wows).

>> Leia mais: Morte de Marielle Franco mobiliza mais de 1,16 milhão de menções no Twitter

Nuvem de palavras mostra que — após filtragem de stopwords e palavras com pouca relevância semântica para a visualização, como artigos, pronomes e preposições — a palavra “morte” foi a mais recorrente, com 3.028 menções, seguida por “pessoas”, com 2.315 menções; “vereadora”, com 2.079; “brasil”, com 2.036; e “bandidos”, com 2 mil. Interessante destacar que também aparecem em destaque no debate referências a presidenciáveis. O deputado federal Jair Bolsonaro é citado 753 vezes, seguido pelo ex-presidente Lula (603 vezes) e pelo presidente Michel Temer (417).

>> Veja também: Pesquisa da FGV DAPP identifica uso de robôs em até 5% do debate no Twitter sobre morte de Marielle Franco

Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André assassinado em 2002, foi mencionado 492 vezes.

 


Veja mais sobre: