Ferramentas DAPP

O Brasil pelo olhar dos imigrantes

Projeto da FGV/DAPP dá voz aos estrangeiros que escolheram o Brasil como destino de moradia e oportunidades

há 11 meses

Os anos de crescimento econômico e a exposição trazida por grandes eventos esportivos ajudaram a alavancar a imagem do Brasil como um player internacional. Com os olhos do mundo voltados para cá, é natural que mais pessoas adotem o país como nova morada, mantendo viva a tradição de um lugar atrativo aos imigrantes. Mas apesar dos atrativos, a burocracia e a ausência de serviços integrados para atender os cidadãos estrangeiros são considerados os principais desafios a quem escolhe o Brasil como destino. Essas são algumas conclusões do projeto “Imigrantes do século 21”, iniciativa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (FGV/DAPP) que tem como objetivo gerar subsídios para qualificar as políticas nacionais de imigração.

A iniciativa reúne uma série de vídeos que apresentam depoimentos de imigrantes na cidade de São Paulo, onde expõem suas perspectivas em relação ao país e a contribuição que podem trazer ao desenvolvimento socioeconômico nacional. A abordagem inova ao propor o uso de narrativas audiovisuais na pesquisa social aplicada, registrando trajetórias das pessoas que, por diversas razões, escolheram o Brasil como local de moradia e oportunidades.

De cidadãos do mundo em busca de novas oportunidades a refugiados políticos, o projeto ouviu pessoas vindas da Europa, América e África. A qualidade do ensino, o mercado de trabalho em expansão e a receptividade dos brasileiros foram os pontos mais elogiados, mas a falta de uma política de integração com a vida social do país é o maior entrave apontado pelos imigrantes. “A maioria daqueles que vêm hoje são qualificados, são pessoas com uma certa habilidade. O Brasil vive um momento difícil, pois parece que chegaram muitas pessoas e o país não está sabendo direcioná-las, não há muita experiência no acolhimento”, afirma o mecânico e professor congolês Alphonse.

O “Imigrantes do século 21” é parte de um conjunto de trabalhos da FGV/DAPP na área de análise e desenvolvimento institucional de políticas públicas para imigração. O trabalho da diretoria, inclusive, já rendeu uma parceria com o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) para o aprimoramento das estruturas do Estado brasileiro e implementação de políticas capazes de transformar a imigração em vetor estratégico de desenvolvimento.

“Atrair e reter o profissional qualificado pode trazer um impacto positivo na economia nacional, através do fortalecimento do capital humano e do incremento das indústrias. Ao dar voz a esse segmento, o ‘Imigrantes do século 21’ pode lançar luz sobre os nossos diferenciais competitivos e as nossas deficiências e contribuir para a criação de políticas mais eficientes”, acredita a pesquisadora da FGV/DAPP, a antropóloga Margareth da Luz, que liderou o projeto.  


Veja mais sobre: ,