Ferramentas DAPP

Rio e São João de Meriti são as cidades com maior volume de denúncias sobre drogas e armas de fogo no Estado

Município da Baixada Fluminense foi proporcionalmente o que mais acionou o Disque-Denúncia, com 31,09 denúncias a cada mil habitantes.

há 10 meses por Maria Isabel MacDowell Couto

Resultado preliminar de pesquisa em andamento da FGV/DAPP em parceria com o Disque-Denúncia revela que as cidades do Rio de Janeiro e São Joao de Meriti se destacam com maior volume de denúncias absolutas e por mil habitantes respectivamente. Este ranking não se refere apenas à 2016, mas revela uma constante desde janeiro de 2015.

Neste período, a população de São João de Meriti foi, proporcionalmente, a que mais acionou o Disque Denúncia no estado do Rio de Janeiro. O órgão recebeu 14.258 denúncias daquele município, o que corresponde a 31,09 denúncias a cada mil habitantes.

Nesta quinta-feira (02/06) foi decretado estado de sítio em São João de Meriti em razão do aumento da violência. Dentre as razões para a adoção desta medida elencadas no Diário Oficial do município são citados tiroteios em favelas supostamente pacíficas e a imposição de “toques de recolher” em várias regiões. No decreto afirma-se ainda que a cidade estaria sitiada devido a ações de facções criminosas de dia e de noite.

Dentre as denúncias recebidas, destacam-se as que dizem respeito a substâncias entorpecentes e armas de fogo. Juntas, essas categorias somam quase 70% das denúncias recebidas, indicando que a percepção de insegurança tem se constituído como um forte fator motivador de denúncias anônimas. Em outras palavras, a pesquisa captou, através do Disque Denúncia, uma significativa sensação de insegurança relacionada ao tráfico de drogas.

Sobre o Disque Denúncia

Experiência inovadora, bem sucedida e já consolidada, o Disque Denúncia(DD), que completou recentemente 20 anos, revela já em 2016, um cenário fluminense conturbado. Inspirado em programa americano, o Disque Denúncia adaptou-se à realidade brasileira, e no caso do DD-RJ, à carioca, obedecendo às demandas oriundas de seu meio social.

Diante do agravamento da sensação de insegurança no Rio de Janeiro desde a década de 1980, a possibilidade de fazer denúncias anônimas para um órgão não policial aparece como um importante instrumento de cidadania. De acordo com Ruediger e Britto (2007), trata-se não apenas da oportunidade de canalizar um sentimento de indignação com determinadas práticas, bem como de estimular a participação da população civil no campo da segurança pública.

Tendo em vista a importância e a riqueza das informações do Disque Denúncia, a Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV pretende realizar uma série de estudos sobre as características das denúncias anônimas no estado do Rio de Janeiro.


Veja mais sobre: , , ,